Selecione o cadastro


Notícias

Importação de R-22 já encontra restrições na América Latina

 

Além das exigências estabelecidas pelo Protocolo de Montreal para a eliminação dos HCFCs, vários países, entre eles México e Brasil criaram regulamentações que impactam significativamente o uso do R-22, 141b e outros blends a base de HCFCs. No caso brasileiro, as determinações estabelecidas pela Instrução Normativa 207, desde janeiro de 2009, exige que todas as empresas restrinjam suas importações de HCFCs, de acordo com o limite fixado pelo IBAMA. A restrição se estenderá para os anos de 2010, 2011 e 2012.

Tais medidas terão impacto significativo na rotina do usuário final do R-22 e de outros HCFC’s, devido à limitação na oferta que se anuncia para estes produtos no Brasil, o que significa dizer, principalmente, que é hora de se começar a planejar a substituição do fluido refrigerante R-22.     

Uma ótima alternativa para tanto é linha Chemours ISCEON™, que pode substituir o R-22 por meio de simples operações de Retrofit. Estudos da Chemours nos EUA mostraram que ISCEON™, em vários casos, permitiu redução de 12% no consumo de energia como substituto do R-22 nos sistemas de baixa temperatura. E tem mais: as cadeias americanas de supermercados que adotaram essa modalidade de Retrofit chegaram a uma economia anual da ordem de US$ 25 mil. O gerente de negócios da Chemours Fluorquímicos para a América Latina, Maurício Xavier, acrescenta que há dois anos a Chemours do Brasil dedica-se a um programa que visa levar ao mercado informações sobre a linha ISCEON™, com ênfase nos desdobramentos da legislação brasileira pertinente à eliminação de CFCs e HCFCs.  

Para mais informações, acesse:

Protocolo de Montreal: www.protocolodemontreal.org.br 

Instrução Normativa 207: servicos.ibama.gov.br

 

Voltar