Selecione o cadastro


Empresas do setor automotivo alertam sobre fluidos refrigerantes adulterados

 

Componente essencial na operação de um sistema de ar condicionado automotivo, o fluido refrigerante R-134a tem sido alvo de adulterações e pode já estar no estoque de muitas oficinas reparadoras na América Latina. Vendidos geralmente a preços muito inferiores aos de mercado, para emprego na manutenção e recarga de aparelhos de A/C de veículos, esses produtos adulterados tem causado diversos problemas em equipamentos, além de riscos à segurança dos mecânicos e também dos donos de veículos.

Notícias Refrescantes apurou que a constatação de problemas técnicos nos equipamentos de ar condicionado automotivo está mobilizando fabricantes de peças e equipamentos. Empresa de origem italiana, subsidiária do Grupo Fiat, a Magneti Marelli informa que já constatou diversas práticas inadequadas na manutenção desses sistemas, e a maior parte delas está relacionada ao emprego de peças e produtos de qualidade ou origem duvidosa. No tocante a fluidos refrigerantes adulterados, a Magneti Marelli ressalta que tais produtos provocam entupimento e oxidação de componentes metálicos, por exemplo. A empresa ainda enfatiza que a manutenção preventiva atrelada à aplicação de peças e produtos confiáveis, bem como à adoção de boas práticas de reparo, é o que garante o perfeito funcionamento de sistemas de condicionamento de ar automotivo.

A Bosch, de origem alemã, publicou em seu boletim técnico que fluidos refrigerantes sem garantia de origem e de má qualidade elevam a pressão dos sistemas, ocasionam defeitos no processo de reciclagem de gases e danificam anéis de vedação de mangueiras, além de dificultar a refrigeração. Segundo a empresa Ishi Ar Condicionado Automotivo, Treinamento e Serviços - renomada oficina reparadora do Brasil -, os fluidos adulterados estão hoje presentes em larga escala no mercado e danificam partes distintas dos sistemas de ar condicionado dos carros. “Já vi defeitos em máquinas recicladoras com poucas semanas de uso, com ataque químico intenso nas vedações internas”, resume Mario Meier Ishiguro, diretor proprietário. “É comum encontrar veículos com muita pressão no condensador devido à contaminação do fluido refrigerante”, continua ele.

A Chemours, líder mundial na fabricação de fluidos refrigerantes, e reconhecida pela alta qualidade de seus produtos, disponibiliza a distribuidores, instaladores, técnicos e mecânicos de refrigeração um conjunto de informações sobre segurança, armazenagem, manuseio, cuidados ambientais e uso adequado de fluidos refrigerantes. Você pode consultar esses dados clicando aqui.