Selecione o cadastro


Notícias

Protocolo de Montreal e os fluidos alternativos

 

A limitação para consumo de fluidos refrigerantes HCFCs como o R-22, imposta pelo Protocolo de Montreal, impulsionará um novo ciclo de mudanças na América Latina já a partir de 2013. A exigência será crescente no tocante à observância de novos padrões de sustentabilidade ambiental na cadeia usuária de refrigeração e condicionamento de ar. Isso fará com que o R-22 e outros fluidos largamente utilizados até hoje comecem a ter sua fabricação descontinuada e, consequentemente, tornem-se escassos no mercado. Saber identificar e aplicar os substitutos adequados desses compostos será fundamental para todos os profissionais da área daqui para frente. Uma das dicas úteis que podemos dar tendo em vista a escolha dos substitutos é levar em conta os seguintes aspectos:

- Condições dos equipamentos, como a estimativa de vida útil e aplicação;

- Tipo de óleo utilizado;

- Pressão e temperatura;

- Rendimento e eficiência energética.

É importante verificar também se os usuários preferem investir em instalações e na compra de equipamentos novos ou gostariam de realizar somente a substituição do fluido refrigerante.

Depois da análise desses aspectos, é necessário conferir as diferenças entre os fluidos alternativos comercializados no mercado para tomar a melhor decisão. Para tanto, Notícias Refrescantes sugere a busca por mais informações sobre esses produtos em literaturas técnicas especializadas, dentro da aplicação que se deseja.

Apenas para ilustrar, foi elaborado um quadro comparativo simplificado, apresentando as principais características de alguns dos fluidos alternativos existentes.

Observe que os hidrocarbonetos e a amônia apresentam boa performance termodinâmica e propriedades ambientais. No entanto, merecem cuidados especiais no que se refere aos níveis de flamabilidade e toxicidade. O usuário que optar trabalhar com esses produtos deverá reforçar os padrões de segurança de suas operações.

Dióxido de carbono: o produto também é uma opção interessante, que apresenta desempenho positivo quanto aos aspectos ambientais, mas não possui a mesma performance termodinâmica observada nos demais produtos – apresenta boa performance para baixas temperaturas (-40C a -20C), porém o mesmo não acontece em outras condições.

Já os HFCs, conforme pode ser observado, são os fluidos refrigerantes que apresentam as características mais compatíveis às dos HCFCs. Inofensivos a camada de Ozônio, favorecem ainda a substituição prática e rápida dos HCFCs, uma vez que foram desenvolvidos justamente para substituí-los. Como exemplos de HFCs disponíveis no mercado, há a linha
 ISCEON™ e alguns itens da linha Suva™, com produtos para diversas aplicações.