Selecione o cadastro


Climatização em prédios sustentáveis


O setor de construções sustentáveis vem crescendo significativamente no Brasil. Atualmente, segundo a ONG Green Building Council, o país ocupa a quarta posição no ranking mundial de edificações com certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), selo de reconhecimento internacional para edificações sustentáveis. Nesse contexto, é importante saber como o sistema de climatização se insere nesse processo e se torna peça relevante para garantir um empreendimento ambientalmente mais aceitável.

Os 40 empreendimentos já certificados e os 371 em processo de certificação no Brasil são reflexo do crescimento desse setor e dos benefícios obtidos com os chamados “prédios verdes”, os quais destacam-se pela responsabilidade ambiental; diferenciam-se dos concorrentes por oferecer um produto inovador; são vendidos mais rapidamente que os empreendimentos sem certificação; apresentam valorização de 10 a 20% no preço de revenda e redução em média de 9% no custo de operação do empreendimento

Como funciona a certificação LEED?

O empreendimento pode obter diferentes níveis de certificação (Silver, Gold e Platinum), dependendo do seu desempenho em relação à categorias definidas: espaço sustentável; uso racional de água; eficiência energética; qualidade ambiental interna; materiais, inovações tecnológicas e créditos regionais.

Como o sistema de climatização faz parte desse processo?

Existem alguns fatores importantes para que um edifício seja mais sustentável:

  • Equipamentos que garantam elevada eficiência energética, diminuindo os custos de operações.

  • Fluidos refrigerantes que sejam cada vez menos impactantes para o meio ambiente. Nesse caso, a Chemours indica os produtos da linha ISCEON™, que não degradam a camada de ozônio e, por meio de um Retrofit fácil e rápido, mantém rendimento similar ao do equipamento projetado para uso de fluidos HCFCs. Em caso de compra de novos equipamentos, opte pelos que utilizam Suva™ 410A (R-410A)  e Suva™ 407C (R-407C), que também preservam a camada de Ozônio e apresentam bom desempenho.

  • Sistema de renovação do ar com motores de alta eficiência e filtragem, o que reduz gastos com energia e retém poeira, trazendo maior conforto e qualidade do ar.

  • Sistemas de automação capazes de integrar e comandar todas as unidades dentro de um prédio, os quais ampliam o conforto térmico dos usuários e também reduzem custos com energia.

Portanto, diante do cenário de rápido crescimento do setor “verde”, os edifícios sustentáveis se mostram condizentes com a preocupação ambiental atual e , mais que isso, uma oportunidade interessante de negócio. Dessa forma, esteja sempre atento às melhores formas de adequar um empreendimento à práticas mais sustentáveis e responsáveis.

Fontes: GBC Brasil e “Curitiba Office Park – primeiro prédio com certificação LEED do sul do Brasil”, obtido na Revista Mercofrio n° 58, 2011.