Selecione o cadastro


Tecnologias Chiller e VRF em Prédios Comerciais

Tecnologias de climatização mais econômicas, seguras e ambientalmente aceitas têm recebido investimentos no mercado de prédios comerciais no Brasil e no Mundo. Porém há uma pergunta ainda feita por muitos profissionais: Qual a real diferença em custos entre sistemas Chillers e sistemas VRFs (Volume De Refrigerante Variável)?

Quando falamos em prédios comerciais, investimentos e manutenção são fundamentais para manter a climatização do estabelecimento e/ou escritório. Três fatores balanceiam e devem ser levados em consideração na hora de escolhe-los, vejamos um comparativo:

 

Chiller
VRF
Custo Inicial
Para elaborar e instalar um sistema Chilller em um prédio é fundamental que se considere um local de instalação de grande porte para o sistema. O que pede um investimento maior por parte do comprador. Em um sistema VRF, o local de instalação necessário é menor, pois o controle fica localizado (individualizado) em um único ambiente. Assim, os custos de construção e até manutenção pode ser menos em comparações ao Chiller.
Segurança e Manutenção
Por serem sistemas de climatização de grande porte, tanto os Chillers quanto os VRFs exigem altos níveis de segurança quanto à manutenção dos equipamentos. Um fator importante é o tipo de fluido refrigerante utilizado no sistema, que, por ser o componente responsável pela troca térmica, sua qualidade é fundamental para manter o sistema equilibrado e em bom funcionamento.
Em Chillers, o fluido refrigerante mais usado é o R-134a ou R-407C HFCs para equipamentos novos. Em VRFs, grande maioria encontrada no modelo Inverter, o fluido HFC R-410A (que possui eficiência energética superior) é um dos mais utilizados.
Consumo de Energia
Por ser um sistema automatizado e programado, o VRF comporta-se de forma mais dinâmica que o Chiller. Isso acontece, pois o VRF possui um sistema de controle de funcionamento individualizado por ambiente, ou seja, quando o ambiente está vazio, o sistema economiza energia ao diminuir sua atuação de trabalho.

Ambas tecnologias são muito importantes e têm características específicas em seus sistemas que podem garantir um maior rendimento e aproveitamento de recursos, e, para isso, demandam a utilização de produtos e peças de alta qualidade. O fluido refrigerante, por exemplo, não deve apresentar propriedades como umidade ou partículas sólidas, pois essas interferem negativamente na via útil do equipamento e aumenta as chances de quebras ou acidentes.

O profissional deve sempre atentar-se ao fabricante do fluido, exigindo os mais altos padrões de qualidade. A Chemours™, empresa que surgiu a partir da divisão química da DuPont, oferece ao mercado fluidos refrigerantes com altos níveis de segurança e pureza que você já conhece. Clique aqui e conheça mais sobre nossos fluidos Suva™ 407C, Suva™ 134a e Suva™ 410A, aplicados em sistemas Chillers e VRFs em prédios comerciais.