FAQs Opteon™

1. O que é uma HFO?
HFO é um acrónimo de "hidrofluorolefina". Tal como acontece nos HFCs, os três principais elementos químicos que compõem a HFO são o hidrogénio, o flúor e o carbono. As HFOs têm um potencial muito baixo de aquecimento global (PAG) e potencial de destruição da camada de ozono (PDO) igual a zero.


2. Quais são os PAG dos refrigerantes para aplicações fixas de baixo PAG Opteon™?
Os valores PAG seguintes baseiam-se no quinto relatório de avaliação do IPCC.

Os valores PAG seguintes baseiam-se no quinto relatório de avaliação do IPCC

3. Os sistemas de deteção de fugas atuais conseguem detetar os produtos Opteon™?
Sim, muitos dos sistemas de deteção de fugas disponibilizados pelos fabricantes de equipamentos originais estão em vias de adicionar os produtos Opteon™ às respetivas bibliotecas de refrigerantes. Para os sistemas de deteção de fugas que não tenham a opção de seleção de produtos Opteon™, recomenda-se a definição do seu sistema para detetar R-134a.


4. O XP40 (R-449A) é uma solução de substituição praticamente idêntica ao R-404A?
A Chemours publicou diretrizes detalhadas de reconversão para cobrir os sistemas R-404A, disponíveis em Opteon.com

Normalmente, ao converter de R-404A para XP40 (R-449A), não é necessário mudar os equipamentos e o óleo. Contudo, os filtros secadores devem ser substituídos e as TXVs podem precisar de ser ajustadas ou substituídas, no caso de não serem ajustáveis.

Em qualquer dos casos, depois da conversão, recomendam-se a verificação e o ajuste das definições de superaquecimento, conforme necessário.


5. Que tipo de melhorias em termos de eficiência energética posso esperar ao fazer a reconversão para o XP40 (R-449A)?
Os aumentos na eficiência energética observados ao mudar de um sistema R-404A para um sistema XP40 (R-449A) foram de até 12%, para centrais de média temperatura, e de até 5%, para centrais de baixa temperatura.


6. Se o XP40 (R-449A) ou o XP10 (R-513A) for carregado várias vezes, isso tem impacto na sua classificação de não inflamável A1?
Não. Faz parte da norma 34 da ASHRAE, que lista os processos para uma classificação A1, submeter a mistura refrigerante a rigorosos testes de separação, incluindo cenários de várias fugas durante a recarga, para garantir que a mistura mantém uma classificação de não inflamável A1.